Satisfação pessoal

O mundo da moda insere alguns colaterais no mundo atual, que são looks que normalmente são feitos para pessoas bem magras. Todas já vimos aquelas fotos de comparações da mesma roupa em famosos e em uma pessoa mais comum que queira se sentir “no padrão” e cá entre nós, não fica muito bom.

Temos a mania da comparação, a confirmação da beleza. É claro que é inegável que umas pessoas são mais bonitas do que outras, mas muita gente se perde nesse meio achando que precisam fazer muito mais e sempre mais.

Então se você quer mudar algo em você, mude, mas mude com propósito. Se você quer saber como eliminar estrias, pra ter sua confiança mais elevada que faça. Hoje pouca gente percebe que está inserida em um bolha social, onde tudo que clicamos e gostando no facebook ou no youtube é armazenado em algoritmos para que posteriormente mais coisas e assuntos desse tipo sejam mostrados para gente. Assim todo mundo fatura, e pessoalmente nada contra isso, mas gosto de pelo menos que as pessoas saibam o que tá acontecendo.

Todo mundo quer manipular o corpo hoje em dia, uma raspagem no nariz, 250ml no peito, perder mais 5kg. Tudo a favor da estética e nada a favor de nós.

Estes são os sonhos que são inseridos na nossa mente, e devemos filtrar o que é verdadeiramente essencial para nosso dia a dia ou para atingirmos um grau de felicidade maior do que temos atualmente. A pegadinha vem ai, onde normalmente os sonhos inseridos e o grau de felicidade são diretamente ligadas, mas se você está me compreendendo você sabe do que estou falando.

Então uma dica que aprendi para aprender a lidar com vontades impulsivas é: Toda vez que sentir vontade de comprar algo para se beneficiar, espero uma semana para comprar para analisar a situação mais friamente e ver se é isso mesmo. Quanto aos sonhos mais estéticos é difícil controla-los mas é algo que diariamente temos que ter conciencia e aplicar o que foi falado neste texto aos poucos. Recomendaria um documentário chamado The minimalists que tem no netflix para compreender mais do que eu falo.

Leave a Reply